100 anos de Cleofe Person de Mattos

Os 100 anos de nascimento da musicóloga, professora e regente Cleofe Person de Mattos (1913-2002) serão celebrados em grande estilo no dia 12 de dezembro, no Rio de Janeiro. Às 17h, haverá uma mesa-redonda na Academia Brasileira de Música (ABM, que fica à rua da Lapa 120, 12o andar), com participação do embaixador Vasco Mariz; da professora, pesquisadora e pioneira da biblioteconomia, Mercedes Reis Pequeno; dos maestros e compositores Ricardo Tacuchian e Ernani Aguiar e de Astrid Person – sobrinha da homenageada e responsável por iniciar a organização de seu acervo, doado à Escola de Música (EM) e reunido, em 2012, na Sala Cleofe Person de Mattos da Biblioteca Alberto Nepomuceno (BAN). São documentos produzidos ao longo de mais de seis décadas de trabalho, tendo como eixo principal as obras do padre José Maurício Nunes Garcia (1767-1830), o maior compositor do período colonial brasileiro. Cleofe Person é reconhecida como sua mais importante pesquisadora.

Cleofe Person de Mattos
Cleofe Person de Mattos em foto do arquivo da Biblioteca Alberto Nepomuceno da EM.

Às 19h, na I­gre­ja de Nos­sa Se­nho­ra do Car­mo da La­pa do Des­ter­ro (Lar­go da La­pa s/n), se­rá o Con­cer­to de Na­tal, com a Or­ques­tra Sin­fô­ni­ca da UFRJ e o Co­ro Sin­fô­ni­co da As­so­ci­ação de Can­to Co­ral (ACC), sob re­gên­cia de Jé­sus Fi­guei­redo. No pro­gra­ma, o­bras do Pa­dre Jo­sé Mau­rí­cio re­cu­pe­ra­das por Cleo­fe Per­son e edi­ta­das pela Funarte: Aber­tu­ra em Ré (s/d); Gra­dual “Dies San­ti­fi­ca­tus” pa­ra a 3a Mis­sa do Na­tal (1793) e Ma­ti­nas do Na­tal (1799). Os so­lis­tas são Ca­rol Mc­Davit (soprano), Noe­li Me­lo (mezzo), Ri­car­do Tutt­man (te­nor) e Iná­cio De Nonno (ba­rí­to­no). Os even­tos es­tão sen­do or­ga­ni­za­dos pe­la EM, pe­la ACC e pe­la ABM.

Magistério e intensa vida musical

Cleofe Person de Mattos nasceu no Rio de Janeiro em 17 de dezembro de 1913. Estudou composição e regência na antiga Escola Nacional de Música da Universidade do Brasil, hoje UFRJ, diplomando-se em 1940. Fez também o Curso de formação de professores de canto orfeônico criado por Villa-Lobos na então Universidade do Distrito Federal, atualmente Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

A professora Cleofe foi fundadora (1941) e regente do Coro Feminino Pró-Música, que deu origem à Associação de Canto Coral, realizando primeiras audições no Brasil de inúmeras obras universais. Em 1978, na Venezuela, foi eleita a primeira presidente da Associação Interamericana de Regentes Corais. Dirigiu também a Sociedade Brasileira de Musicologia no biênio 1983-1985. Integrou a Comissão Nacional de Folclore do Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura (IBECC /Comissão Nacional da UNESCO), a Sociedade Internacional de Musicologia (Genebra, Suíça), o Conselho de Música Erudita do Museu da Imagem e do Som (Rio de Janeiro) e o Conselho da Casa do Estudante do Brasil (Rio de Janeiro).

Cleofe Person exerceu o magistério como livre-docente e depois professora titular de Teoria Musical na Escola de Música da UFRJ e também no Departamento de Ensino Médio e Superior da Secretaria Geral de Educação e Cultura do Rio de Janeiro. Como pesquisadora, realizou palestras e conferências no Brasil e no exterior. Publicou artigos no Jornal do Comércio, além do Catálogo temático das obras do padre José Maurício Nunes Garcia (Rio de Janeiro, 1970) – o primeiro do gênero no Brasil – e da Biografia do padre (Rio de Janeiro, 1997). “Os dois livros serão reeditados pela Biblioteca Nacional em 2014”, adianta Astrid Person. A professora Cleofe foi também redatora da Revista Brasileira de Música e colaboradora na seção musical do jornal Tribuna da Imprensa, no Rio de Janeiro. Foi sucessora do padre João Batista Lehman na Cadeira no5 da Academia Brasileira de Música.

A Escola de Música da UFRJ
Associação de Canto Coral
Academia Brasileira de Música

apresentam:

HOMENAGEM A CLEOFE PERSON DE MATTOS (1913-2002)
CENTENÁRIO DE NASCIMENTO

RICARDO TUTTMAN, tenor
INÁCIO DE NONNO, barítono
CORO SINFÔNICO DA ASSOCIAÇÃO DE CANTO CORAL
ORQUESTRA SINFÔNICA DA UFRJ
JÉSUS FIGUEIREDO, regência

Programa

Obras do Padre José Maurício Nunes Garcia (1767-1830)

Abertura em ré (s/d)

Gradual “Dies Santificatus” para a 3a Missa do Natal (1793)

Matinas do Natal (1799)
Hodie nobis caelorum Rex
Hodie nobis de caelo pax vera
Quem vidistis pastores
O magnum mysterium
Beata Dei Genitrix
Sancta et Immaculata
Veata víscera Mariae virginis
Verbum caro

Detalhes do evento:


Loading Map....

Dia(s): 12/12/2013
Horário: 19:00

Local: Igreja Nossa Senhora da Lapa de Desterro
Largo da Lapa, s/nº
Rio de Janeiro - RJ CEP 22280030

Categoria(s):

Inscrição:

A confirmação de inscrição no evento é de responsabilidade do organizador do mesmo.

Valor: Entrada franca
Período de inscrição:Não há
Site: www.musica.ufrj.br
Instituição responsável: Escola de Música da UFRJ
Email do organizador:comunicacao@musica.ufrj.br
Telefone de contato: (21) 2262-8742

Comments are closed.