Curso Online: História, Cultura, Língua Yorubá T2

Curso: História, Cultura, Língua Yorubá

Aos Sábados

Dias 04, 11, 18 e 25 de Julho; 01, 08, 15, 22 e 29 de Agosto; e 05, 12 e 19 de Setembro de 2020.
Horário: 16h às 18h
Local: online, via MEET e podem baixar em: meet.google.com . Também vamos ajudar e fazer uma teste antes da primeira aula.

Nestas aulas online teremos uma parte de apresentação do professor, uma parte para todos opinarem e tirarem as suas dúvidas. E depois de cada aula será aberta uma sala para cada uma reforçar mais perguntas por escrito.

O Curso da língua e cultura iorubá tem como foco a contribuição para o fortalecimento do conhecimento e pesquisa, uma vez que trata de exibição do modo de existir de um povo cuja história e cultura muito se contribuíram para construção das identidades emergentes na África centro Oeste, assim como nas Américas onde o povo Yoruba se tornou presente a partir do século XVI, e mais notável durante o século XIX com a sua migração forçada e que constituiu a diáspora africana nestes locais, como é o caso do Brasil.

As histórias do Brasil e das regiões ocupadas pelo povo Yoruba, como é o caso do Benim e Nigéria, estão profundamente entrelaçadas. Os Yoruba estão entre os povos africanos que mais foram forçados a migrar sob condições de trabalho forçado e não remunerados para o Brasil.

Conforme podemos conferir nas estimativas referentes ao tráfico de homens, o Banco de Dados do Tráfico de Escravos Atlântico constata que até o século XIX, o Brasil mantinha relações comerciais, político e culturais muito próximas com o antigo reino de Daomé, rompidas após a colonização (SILVA, 2011). Vale destacar ainda que parte significativa dos africanos submetidos ao trabalho forçado no Brasil pertencia ao povo Yorubá (VERGER, 2002). Estes africanos vieram com as suas tecnologias e saberes que contribuíram significativamente para construção do conhecimento e técnicas desenvolvidas ao longo dos tempos no Brasil.

Durante a viagem oficial do ministro da Cultura do Brasil à Cotonou, capital do Benin, Juca Ferreira enfatizou a relevância do projeto e as políticas bilaterais de cultura, propondo a integração de professores, pesquisadores e estudantes dos dois países, tendo em vista a necessidade de consolidar a obrigatoriedade de História e Cultura Afro-brasileira nas escolas brasileiras (prevista na lei nº 10.639/2003). Na ocasião, Zulú Araujo, então presidente da Fundação Cultura Palmares afirmou que “a visita ao Benin é o reencontro do Brasil consigo mesmo” (AGUIAR, 2008).

Nesse sentido, considerando o entrelaçamento histórico, político, sociocultural e linguístico do Benin e Nigéria com o Brasil, acreditamos na relevância desse curso, pois pretende identificar e valorizar os registros da história e tradição da cultura yorubá, que possam servir de fonte também para estudos posteriores e aprendizagem de outros pesquisadores interessados no tema. Do ponto de vista acadêmico pode tornar uma contribuição modesta, mas efetiva, para o esforço transdisciplinar que vem sendo realizado no estudo sobre as memórias e construção das identidades coletivas não só dos povos africanos, mas também das sociedades mestiças, herdeiras dos legados por elas deixados. Certamente, seria uma forma do Brasil se reencontrar com parte significativa de si mesmo.

É importante destacar que o estudo da história e cultura africana ganharam visibilidade com a publicação “Coleção História Geral da África”, organizada e patrocinada pela UNESCO nas décadas de setenta e oitenta do século XX. O projeto abarcou artigos de especialistas diversos, incluindo autores africanos, sistematizados por regiões e reunidos em oito volumes. Entre os objetivos, buscou-se valorizar e difundir o conhecimento sobre esse continente – seus povos, línguas, organizações socioculturais, patrimônios culturais materiais e imateriais – na época pouco conhecido, além de combater preconceitos e estigmas. “A África tem história” enfatizava o historiador Joseph Ki-Zerbo, nascido em Burkina Faso (África Ocidental), na sua Introdução da “Coleção História Geral da África” (1982: XXXI).

Sendo assim, pretendemos trazer neste curso, os conteúdos relacionados à história, cultura e língua do povo Yoruba em três módulos com 12 aulas cada, a serem dadas em 3 semestres letivos – 2020.01, 2020.02 e 2021.01.
Neste sentido, torna destaque as questões relacionadas ao Ensino da língua Yoruba, surgimento do Povo Yoruba, sua cultura Yoruba e diversidade, seus Reinos do Benim e da Nigéria, e como a sua cultura se espalhou em alguns países do mundo, e principalmente no Brasil.

PROGRAMAÇÃO
1. O aprendizado da língua: a escuta, a fala e a escrita.
2. As palestras sobre história e cultura
– Dados Gerais de Benin, Togo e Nigéria
– História da expansão e ocupações do povo Yorubá;
– Cosmovisão dos povos: Yoruba
– Ancestralidade entre Yorubas (Assentamento, Instrução, Costumes Jurídicos)
– Divindade Ifá
– Espíritos matrizes: Orixás entre Yorubas
– Formas de Iniciação, Comida, vestido e representações nos Terreiros Yoruba
– Difusão da espiritualidade: caso do Brasil, EUA, Haiti e Cuba
– Terreiros de Candomblé no Brasil: nações Ketu

A Programação detalhada sobre o curso de língua e as referencias serão distribuídas no primeiro dia de aula, assim como mais informações relacionadas as palestras.
As aulas terão duas horas e meia cada, sendo uma hora e meia para aprendizado de língua, e uma hora para palestra sobre história e cultura.

Coordenação do curso
Núcleo Africano de Estudantes NAE UFRJ
União dos Estudantes Africanos e da Diáspora UFRJ

Colaboração
Instituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos IPN
Decania do Centro de Letras e Artes CLA UFRJ

Informação
E-mail: yorubacurso@gmail.com
Telefone: 021 9 8381 6324

Inscrição

On-Line até 03 de Julho pelo link:
https://docs.google.com/forms/d/1NQW42bUA3lmD1OWgD7unZOza4X8L8MIsNzfQz_qmRLo/edit

Investimento
Taxa de Inscrição: R$ 20,00
Módulo: R$ 280,00 / Professores: R$ 260,00 / Estudantes R$ 240,00
Curso: R$ 1.650,00 / Professores: R$ 1.520,00 / Estudantes R$ 1.050,00

O pagamento para cada módulo do curso pode ser efetuado em quatro parcelas de R$ 70,00 para inscrição normal, R$65,00 para inscrição como professor e R$60,00 para inscrição como estudante, ambas as parcelas sem júri.

Sendo a primeira parcela no ato da matricula até o dia 05 de Junho, a segunda parcela até o dia 04 de Julho, a terceira parcela até o dia 08 de Agosto e a quarta parcela até o dia 04 de Setembro.

Banco do Brasil
Ag: 1250-5
Cc: 24.380-9
Opção poupança c/ variação 51

Banco Itaú
Ag; 6009
Cc: 46959-1

Caixa Econômica
Ag: 0203
Cc: 00016688-2
Op: 23

Encaminhar a cópia do comprovante pelo e-mail: yorubacurso@gmail.com ou whatsApp do curso 021 98381 6415 após o pagamento da inscrição.

Benefícios
– Certificados com 2h30mn/aula, 30h/modulo e 90h/curso
– Textos digitalizados
– Sorteio a ser premiado com 01 livro a cada módulo
– Sorteio a ser premiado com 01 tecido a cada modulo

Professores
Wassi Kamal Amoussa (Historiador e Relações Internacionais). Falante Yorùbá; Graduando em Relações Internacionais na Universidade Federal Fluminense UFF

Professores convidados
A lista dos professores convidados ainda está em construção e pode alterar de acordo com as suas disponibilidades.
Alguns professores ainda vão confirmar.

Detalhes do evento:


Map Unavailable

Dia(s): 19/09/2020
Horário: 16:00 - 18:00

Local: Evento Virtual
Acessar o Link no corpo da Matéria
Acesso via Internet - Mundial CEP

Categoria(s):

Inscrição:

A confirmação de inscrição no evento é de responsabilidade do organizador do mesmo.

Valor: A consultar
Período de inscrição:Até 03 de Julho de 2020.
Site: https://docs.google.com/forms/d/1NQW42bUA3lmD1OWgD7unZOza4X8L8MIsNzfQz_qmRLo/edit
Instituição responsável: Nucleo Africano de Estudantes UFRJ
Email do organizador:yorubacurso@gmail.com
Telefone de contato: (21) 98381-6415

Comments are closed.