Escola de Música comemora 167 anos em grande estilo

     Cena da ópera O Professor de Música, de Pergolesi. O espetáculo será encenado na quarta-feira, dia 12 .


Cena da ópera O Professor de Música, de Pergolesi. O espetáculo será encenado na quarta-feira, dia 12 .

Com o tema “Trânsitos Culturais” a Escola de Música (EM) comemora, de 10 a 14 de agosto, seu 167º aniversário. Em grande estilo, a tradicional Semana de Concertos oferece um leque de atrações capaz de agradar aos mais exigentes públicos. Na programação, muita música de câmara e sinfônica, obras para piano e canto, ópera e coral.

As atividades, informa Marcelo Jardim, diretor do Setor Artístico e coordenador o evento, foram planejadas em consonância com a temática da sexta edição do Simpósio Internacional de Musicologia da UFRJ que, promovido pelo Programa de Pós-graduação, acontece concomitante à Semana.

Acima, Orquestra Sinfônica da UFRJ. Abaixo, Giulio Draghi e Veruschka Mainhard.

Acima, Orquestra Sinfônica da UFRJ. Abaixo, Giulio Draghi e Veruschka Mainhard.

− Alguns assuntos abordados no Simpósio, afirma o docente, serão ilustrados nos concertos, através das obras apresentadas. Diálogos culturais, práticas musicais e ideologias; migração e viagens; identidade, nacionalismo e exotismo; cultura, sociedade e política; enfim, um pouco de tudo, para expressar com isto a importância da produção científica da unidade, em perfeito equilíbrio com sua produção artística.

Jardim destaca ainda as homenagens aos compositores Francisco Manuel da Silva (150 anos de morte) e Francisco Braga (70 anos de morte).

O autor da música do Hino Nacional, lembra, teve um papel fundamental na criação da EM. Foi através de solicitação sua que foi criado o Decreto Imperial n° 238, de 27 de novembro de 1841, o qual autorizava à Sociedade de Música extrair duas loterias por ano que seriam destinadas à criação e manutenção do Conservatório de Música. Após sete anos, em 13 de agosto de 1848, foi finalmente inaugurado o Conservatório de Música, primeira instituição de ensino musical do País e origem da atual Escola de Música da UFRJ.

Francisco Braga (1868-1945), compositor, regente e professor de enorme prestígio, conduziu de forma segura a Sociedade de Concertos Sinfônicos no início do século XX, organizou as atividades das bandas militares por décadas, e foi um dos pilares para a implantação do programa de educação musical liderado por Villa-Lobos na década de 1930.

Programação

A Orquestra Sinfônica da UFRJ faz, dia 10, o concerto de abertura, sob a regência do maestro e professor André Cardoso. Participação do organista Eduardo Biato, na Sinfonia nº 3, “Órgão”, de Saint-Saëns − peça pouco apresentada nos palcos do Rio. No mesmo concerto, Episódio Sinfônico, de Francisco Braga e Prometheus, de Leopoldo Miguez, marcam as obras brasileiras de dois ex-docentes da instituição.

Brasil Ensemble apresenta obras sacras de Alberto Nepomuceno, Francisco Manoel e Francisco Braga

Brasil Ensemble apresenta obras sacras de Alberto Nepomuceno, Francisco Manoel e Francisco Braga

A semana segue com Giulio Draghi e Veruschka Mainhard apresentando três coleções de obras para piano e canto, com uma nova participação do professor Eduardo Biato, agora como compositor de Quatro Aforismas e uma Canção Sáfica. Na mesma noite os Violoncelos UFRJ, o mais novo grupo da Escola de Música, com a regência de Ernani Aguiar, executará um repertório de obras brasileiras, entre as quais a Ária, das Bachianas Brasileiras nº 5, de Villa-Lobos, e a Violoncelada, de sua autoria.

Na quarta, a atração e a ópera O Professor de Música, atribuída Pergolesi. Montagem deste ano do projeto Ópera na UFRJ e sucesso absoluto de público e crítica,  o espetáculo foi apresentado no Teatro Municipal de Niterói e em Petrópolis, sob a direção musical de Priscila Bonfim e direção cênica de José Henrique.

No concerto de quinta, o destaque é o retorno ao Brasil de Breno Seifert, um dos mais proeminentes pianistas brasileiros, hoje radicado na Alemanha. Seifert executará obras de Lorenzo Fernandes, Chopin, Liszt e Reger.

Encerra a programação, dia 14, o coral Brasil Ensemble que, sob a regência de Maria José Chevitarese, apresentará um concerto dedicado às obras sacras de Alberto Nepomuceno, Francisco Manoel e Francisco Braga − com destaque para o Te Deum Alternado de Braga.

Os concertos têm entrada franca e acontecem no Salão Leopoldo Miguez. Com exceção do dia 14 de agosto, marcado para às 18h, todos os outros começam às 19h.

SERVIÇO
A Escola de Música da UFRJ fica na Rua do Passeio, 98, Lapa, Rio de Janeiro – RJ. Detalhes da programação no site da EM.

Detalhes do evento:


Loading Map....

Dia(s): 10/08/2015 - 14/08/2015
Horário: O dia inteiro

Local: Escola de Música da UFRJ
Rua do Passeio, 98
Rio de Janeiro - RJ CEP 20021-290

Categoria(s):

Inscrição:

A confirmação de inscrição no evento é de responsabilidade do organizador do mesmo.

Valor: Grátis
Período de inscrição:Não foi informado
Site: www.musica.ufrj.br
Instituição responsável: Escola de Música da UFRJ
Email do organizador:(21)2262-8742
Telefone de contato: artistico@musica.ufrj.br

Comments are closed.