Lançamento do livro “Os assassinos do sol”, de Marcio Amaral (ECO/UFRJ)

image003.jpg

SINOPSE:

“Os assassinos do sol: uma história dos paradigmas filosóficos” é o primeiro título de uma série de oito volumes que pretendem escrever a história de 26 séculos dos paradigmas filosóficos ocidentais. O título é uma metáfora para o Ocidente, terra onde o sol de põe (Abendland) — metáfora que pretende dar conta do momento tortuoso em que vivemos, em que se diz que a História acabou. O livro aborda a Patrística, escola de pensamento que vai do século I ao século VIII. A hipótese de que os paradigmas do pensamento ocidental se constituem a partir do entrelaçamento da filosofia grega com a tradição judaica, dando início ao cristianismo, dá ao autor o argumento para tratar, quase do mesmo modo, de textos filosóficos, religiosos e teológicos. A obra completa não será uma história da filosofia nos moldes tradicionais, destacando autores e escolas em ordem cronológica, mas traçará os momentos de constituição e surgimento de ideias demarcadoras do pensamento na civilização ocidental, que vão desde o século VI a.C. até os dias de hoje (não precisamente nessa ordem). É o resultado da transcrição de aulas ministradas em cursos de pós-graduação na Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, da qual o autor é professor emérito.

“Por isso a noite da morte de Beda, o Venerável, é tão importante. O sol que nela se pôs não foi o mesmo que depois se levantou. Mas ambos se olharam por um tempo. Havia entre eles familiaridade. Quando, mais tarde, Santo Tomás tomou Santo Agostinho como antagonista, uma conexão foi refeita. Mas sob o sol de um Aristóteles cristianizado que encarava o ocaso de um Platão agostiniano. Esse pôr-se e nascer de um sol, o mesmo e outro, pode estar se repetindo hoje. Dizem-nos que esse sol já se apagou. A luz que dele ainda vemos será possivelmente apenas efeito dos limites da velocidade com que se comunica a morte das estrelas. Pode ser. Nesse caso, estaremos matando, ou deixando morrer, nosso segundo sol. Duas vezes, em condições tão diferentes, teimou em nascer. Se agora de novo se apagou, terá sido nas nossas mãos. Não sei se isso nos confere alguma glória. Mas seremos nós, então, os assassinos do sol” (Marcio Tavares d´Amaral)

Detalhes do evento:


Loading Map....

Dia(s): 15/06/2015
Horário: 19:00

Local: Livraria Travessa de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá, 572, Ipanema
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro CEP

Categoria(s):

Inscrição:

A confirmação de inscrição no evento é de responsabilidade do organizador do mesmo.

Valor: Gratuito
Período de inscrição:Não foi informado
Site: www.editora.ufrj.br
Instituição responsável: UFRJ
Email do organizador:Não foi informado
Telefone de contato: (21) 2542-7646

Comments are closed.